Bahia corta 1.167 empregos com carteira assinada; pior mês de março em 11 anos

Postado em:24/04/2015

Dados divulgados nesta quinta-feira (23) pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) revelam que no último mês de março a Bahia cortou 1.167 empregos com carteira assinada, uma redução de 0,06% em relação a fevereiro de 2015. O resultado, fruto da diferença entre o total de 62.480 mil admissões e 63.647 mil demissões, representa o pior mês de março para o emprego formal dos últimos 11 anos. No Brasil, houve sinais de recuperação no período pesquisado. Foram 19,2 mil empregos gerados, 0,05% a mais do que em fevereiro, apesar do saldo dos últimos 12 meses ainda ser negativo, com perda de 48,6 mil postos de trabalho. Segundo o presidente do Sindicato da Indústria da Construção da Bahia (Sinduscon – BA), Carlos Henrique Passos, a tendência é que haja mais demissões nos próximos meses. “Esse número já era esperado. Não há fatos novos que justifiquem uma modificação na tendência. Até diria que em abril deveremos ter perda de empregos novamente, por que nada se resolveu”, afirmou Passos, em entrevista ao jornal A Tarde. Na Bahia, o setor que mais demitiu foi o da construção civil. Em março, 2.136 trabalhadores do setor ficaram sem emprego, seguido pelo setor de comércio, com menos 635 postos de trabalho.


www.agenciabrasil.ebc.com.br

Autor: Agência Brasil

No ar das 5:30 às 22h de Dom. a Dom.



Entidade Mantenedora: Associação Beneficiente e Cultural Comunitária de Baixa Grande
Rua do CTL, 10 - Bairro Bela Vista - Baixa Grande - Ba
Rádio Comunitária Baixa Grande FM 87,9
Tel.: (74) 3258-1261 / 9981
Design: Catu Informática